Hoje vou relembrar e mostrar pra vocês uma das primeiras casas que eu visitei e podemos perceber que é o estilo que eu sempre procurei, onde mostramos pessoas que trabalham e moram no mesmo lugar e como dividem esse espaço, decorando-o ao seu jeito de ser, com a sua personalidade. Foi a partir disso que comecei a ter uma direção e um rumo de o que eu estava procurando mostrar no canal.

Na casa de James vemos um corredor de quadros embalados, sua arte costuma mostrar uma coisa e depois quando nos concentramos enxergamos outra, imagens reais parecendo que tem colagens, a presença da água em algumas pinturas representa sua antiga cidade que foi inundada por causa de uma construção. Isso me fez pensar que às vezes nossas lembranças interferem muito na nossa vida, como as pinturas dele que refletem um pouco sua infância e suas memórias sobre tudo o que aconteceu.

Ele tem uma estante de cerâmicas japonesas, revistas e muitas outras peças que traz aquilo que ele gosta para a casa e mostra um pouco de sua personalidade:

Em seu banheiro também percebemos seu toque artístico com quadros e cadeira, e por a casa ser antiga facilita bastante o estilo da decoração

James me ajudou a perceber que nós somos feitos de vários pedaços diferentes, mas que juntos fazem sentido. É a questão da seguinte pergunta: de quantos pedaços você é feito? Continue adquirindo mais retalhos para deixar seu resultado final mais colorido. Siga esse pensamento de James e curta sua vida!