Casas

CASA ÚNICA E CHEIA DE ALMA COM MUITA ARTE POPULAR BRASILEIRA E ARTESANATOS INCRÍVEIS EM OLINDA – PE

Uma visita mais que especial tocou meu coração de muitas formas. Essa é uma das casas mais icônicas do Brasil quando falamos em arte popular nacional e arte manual de várias partes do mundo.

Fui até Olinda, em Pernambuco, para visitar a arquiteta Roberta Borsoi, filha dos arquitetos Janete Costa e Acácio Gil Borsoi. Dois ícones da arquitetura e da valorização do artesanato brasileiro como parte da decoração de ambientes modernos, estabelecendo uma ligação forte entre o artesanato produzido no interior do Brasil com o melhor do design, arquitetura, e decoração. Simplesmente apaixonante.

“A gente quer um olhar contemporâneo para o artesanato, nós sempre acreditamos no arquiteto ou designer dando as mãos para o artesão. E quem mais ganha é a casa, essa casa brasileira que nós falamos”, diz Roberta.

E que casa! Uma mistura do aconchego brasileiro, que nos recebe de braços abertos, com uma galeria de arte inestimável. “A gente não sabe mais onde colocar as peças”, brinca Roberta.

A maior parte da decoração foi mantida exatamente como a Janete e o Acácio, já falecidos, usavam na época. Cada peça de arte recebe seu lugar de destaque, em uma composição de tirar o fôlego.

Ao caminhar pela casa e ver cada uma dessas peças, consigo imaginar as histórias das mãos que as esculpiram, das pessoas que transformaram suas visões de mundo em arte, uma arte tão brasileira que arrepia.

E como é emocionante ver a Roberta passear entre tantos objetos que carregam a história de seus pais e a sua própria, já que ela continua enaltecendo a cultura popular de forma tão mágica quanto eles. Imagina quantas memórias são despertadas?

Ela conta que cresceu visitando as feiras e os artistas populares acompanhada de sua mãe, sempre observando e aprendendo. Hoje, faz o mesmo com os filhos, que têm contato direto e amizade com os artesãos.

Fiquei apaixonado pelo sofá com base de concreto, desenhado pelos próprios arquitetos, na época. É uma ideia muito contemporânea e versátil que permite você trocar a aparência toda do sofá somente com o estofamento.

Veja como não é preciso seguir regras ou padrões. Misturar faz parte!

A Roberta conta que sua mãe, a Janete, nunca se considerou uma colecionadora. Seu objetivo sempre foi enaltecer os artesãos, e por isso as obras de arte não ficavam paradas em casa. Esse é um propósito de vida tão nobre e poderoso que me emociono só de lembrar, e sinto uma enorme gratidão por essa família.

Perguntei para a Roberta como nós, arquitetos e designers, podemos ter acesso a essa arte tão rica, feita à mão pelo nosso povo.

A dica dela foi: PESQUISE MUITO.

Pesquise não somente a obra de arte, mas a história de quem a fez, onde e como vivem. Aproveite suas viagens e visite-os. Abrace a nossa rica cultura.

Esse cavalo é ponto alto da decoração. A Roberta me contou que é um cavalo de carrossel austríaco, comprado pelos seus pais em Portugal. “Veio de navio, imagina a ansiedade deles para chegar? O projeto da outra casa foi criado para o cavalo ter um espaço só dele, de destaque. Aliás, todo o projeto foi moldado em torno de algumas peças especiais.”, conta Roberta.

Você já tinha pensado em colocar uma cadeira na passagem de um ambiente para outro?

Encontrei várias formas diferentes de expor os vidros da casa, seja em cristaleiras ou em cima dos móveis.

Tanta riqueza de detalhes nos estimula a abrir os olhos para as diferentes possibilidades de decoração, misturas que trazem história e beleza, mas não vivem no passado: são contemporâneos, cheios de estilo.

Assista o vídeo completo para ter mais detalhes de algumas dessas obras de arte.

Fiquei encantado de chegar tão perto de produções icônicas, cheias de alma e história, e ser recebido com tanto carinho pela Roberta. Que viagem!

Conheça mais sobre a Roberta Borsoi no instagram:

https://www.instagram.com/robertaborsoiarquitetura/

e sobre a Janete Costa:

http://www.culturaniteroi.com.br/janete/

________________________________________________________________

Lembre-se de se inscrever aqui no meu canal também né: https://goo.gl/aFe7h9

Sempre existiram. Pessoas, lugares, encontros. Sempre existiram. Tangíveis, palpáveis, inimagináveis. Sempre existiram. Criações, intenções, ilusões. Sempre existiram. Existem, sempre existirão. Cenas que não são vistas somente com os olhos.

Write A Comment