Casas

APARTAMENTO PEQUENO MINIMALISTA – LOFT INDUSTRIAL COM POLE DANCING

Vamos conhecer dessa vez uma casa construída em uma antiga fábrica de foguetes. Isso mesmo que você leu! A Vauldi é uma jornalista que faz trabalhos em diferentes lugares e encontrou esse espaço incrível depois que voltou do Quênia.

 

Ela nos mostra como não deixar o padrão nos prender e que existe um mundo colorido para explorarmos, na verdade seu apartamento apesar de ser minimalista no modo de ver, nos mostra ser bem colorido em relação a sentir.

Vauldi nos conta que gosta de ver aonde as pessoas vão assim que chegam em sua casa, e ela responde que normalmente vão para uma vista da cidade, que aliás é uma vista espetacular:

Ela manteve o teto totalmente aberto e o mesmo piso deixando o lugar bem original, o que dá outra visão para a casa. Diz ela que por ter nascido em uma casa espiritualizada o teto a faz lembrar uma igreja, e da um conforto pessoal a mais a ela. Seu apartamento é um lugar onde ela convida as pessoas à sua cultura.

A casa quase não tem divisões de cômodos, e no meio da sala ela colocou um pole dancing como atração principal de sua decoração. E perguntei como as pessoas reagiam ao ver o pole dancing, que todos julgam como um objeto que transmite sensualidade e exposição, se ficam admirados por ela ser uma jornalista ou assustados pelo mesmo motivo. Então ela me respondeu que realmente ficam admirados. Mas ela também explica que o pole dancing a faz descobrir o próprio corpo e se conhecer mais, que todos nós precisamos desse momento com nós mesmos. Vauldi o colocou em frente ao seu quarto para quando sair para trabalhar nunca se esquecer de que ela não é só o trabalho, podemos absorver muitas coisas boas disso para nós!

Como todas as pessoas que estão se apresentando aqui no canal, e como eu sempre digo pra vocês, nossa casa é o espelho da nossa alma. Ela tem que se adequar ao que nós sentimos, e o que somos para sentirmos confortáveis, bem com ela e com nós mesmos. E é exatamente isso que a Vauldi representa hoje nesse vídeo incrível.

Sempre existiram. Pessoas, lugares, encontros. Sempre existiram. Tangíveis, palpáveis, inimagináveis. Sempre existiram. Criações, intenções, ilusões. Sempre existiram. Existem, sempre existirão. Cenas que não são vistas somente com os olhos.

Write A Comment