Casas

UAU! ESSE APTO É UM SONHO – ARQUITETURA MODERNISTA COM BOAS IDEIAS PARA DECORAR

Oieee, tudo bem?

Hoje vou mostrar uma arquitetura que é um sonho! O casal Nico e Bittor sempre desejaram morar nesse ícone da arquitetura modernista desenhado pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha, e depois de viverem em vários lugares do mundo, eles conseguiram!

A decoração é um resultado de vivências em vários países e, claro, muito bom gosto!

Em um exemplo admirável de vida nômade, os meninos já moraram na França, Espanha, Portugal, Estados Unidos e, agora, Brasil.

Eles contam que um dos aspectos mais legais do apê é a iluminação natural, com várias janelas espalhadas, algumas bem discretas e outras dominando os ambientes.

As janelas da sala viraram uma espécie de sacada, que os meninos abrem quando recebem os amigos e ela se torna uma mesa. Eles contam que alguns moradores do prédio usam até pra tomar sol.

Os móveis e objetos de decoração são únicos e todos têm uma história pra contar. As cadeiras de madeira foram compradas pelo pai do Nico nos anos 80, e esse quadro com um cocar foi comprado em Tiradentes – MG, entre muitas outras peças de origens diferentes.

Reparou que o tecido do sofá é jeans? Amei! Os próprios meninos que desenharam e fabricaram o sofá quando estavam na China. “Na China você pode criar com bastante liberdade”, conta Bittor.

Se prepare para conhecer o único presente de casamento dos meninos: uma obra de arte de cair o queixo!

Eles contam que os amigos e familiares colaboraram na compra da peça, e eles amam especialmente porque a cor remete ao mar. Agora eles levam essa história por todos os lugares que moram pelo mundo.

Aliás, todos esses móveis e objetos de decoração e arte vão sendo adquiridos pelos países que moram, e eles levam toda vez que mudam. Essa estante, por exemplo, pode mudar de tamanho e já morou em Xangai.

Esse apartamento é um ótimo exemplo de como fazer a disposição das muitas obras de arte, sem transparecer acúmulo. A casa fica parecendo uma galeria de arte!

Como é antigo, o apartamento é revestido com folhas de jacarandá, o que não é mais possível hoje em dia.

Memórias de todo lugar do mundo!

É incrível ver como o casal de arquitetos preencheu cada cantinho com história, destacando a arquitetura original do apartamento.

Essas portas chinesas são de gritar!

Nesse cantinho do apartamento que eles usam como sala de jantar, a parede faz uma parábola que cria um efeito de som super interessante.

E essa luminária em formato de palito de fósforo?

“Nós acreditamos que a casa não deve ser projetada, você vai construindo com as suas histórias e viagens”, explica Nico.

“A gente não procura uma peça específica para aquele lugar, nós vamos encontrando peças e depois elas encontram seu lugar na casa”, continua Bittor. Que lição!

A cozinha verde mais incrível de todas vai ficar por último! Segura a curiosidade. O lavabo fica dentro dessa parede oval com o maior estilo.

Em uma arquitetura super visionária, o prédio de 1963 é moldável, ou seja, você podia escolher se queria dois quartos, um quarto e escritório, e então era moldado do seu jeito com essas estruturas metálicas e a madeira.

Assista o vídeo completo para descobrir cada cantinho inusitado com iluminação natural. Aqui, chegamos no banheiro oval “chiclete”.

Cada cozinha do prédio é de uma cor diferente, acredita? E os meninos ficaram com esse verde maravilhoso. Se prepara! “Aqui é o coração do apartamento”, conta Bittor.

Tem fogão original dos anos 60, armários restaurados e muitos toques decorativos dos meninos. O mais incrível é a janela enooorme!

“A gente ama nossa casa, ama cozinhar, ama receber amigos”, diz Nico. Cada visita que eles recebem vira uma foto no mural. Veja mais detalhes desse apê incrível.

É claro que eu não esqueci de registrar o rei da casa: o Koko!

Conheça mais sobre os moradores no instagram: @bittor23 e @saltodelgiorgio

E para conhecer mais sobre o trabalho de arquitetura deles:
@bynstudio e @pitaarq

Lembre-se de se inscrever aqui no canal: https://goo.gl/aFe7h9

Sempre existiram. Pessoas, lugares, encontros. Sempre existiram. Tangíveis, palpáveis, inimagináveis. Sempre existiram. Criações, intenções, ilusões. Sempre existiram. Existem, sempre existirão. Cenas que não são vistas somente com os olhos.

Write A Comment